MINICOMPOSTEIRA

A compostagem é um processo biológico no qual os microrganismos transformam a matéria orgânica como papel, madeira, estrume, restos de comida, em húmus, um material rico em sais minerais e que pode ser utilizado como adubo em hortas, jardins e vasos, contribuindo muito para desenvolvimento dos vegetais. Vamos criar uma minicomposteira para observar este fenômeno da natureza?
MATERIAIS: 

– Duas garrafas pet transparente de dois litros com as respectivas tampas; 

– Caneta para retroprojetor; 

– Tesoura; 
– Um clips; 

– Meia calça de nylon feminina; 

– Areia;
 – Terra;
 – ½ copo de água; 
– Restos orgânicos vegetais como talos de verduras, folhas secas, cascas de frutas e legumes, grama seca ou verde, etc.


CONSTRUINDO A MINICOMPOSTEIRA 
(crianças devem ser supervisionadas por um adulto) 

– Pegue uma das garrafas e corte quatro dedos da base, de forma que se obtenha um funil de corpo longo; 
– A outra garrafa deve ser cortada na forma de um pote;
– Na tampa da garrafa que virou um funil, faça pequenos furos com o clips, esquentando-o no fogo; 
– Na garrafa que virou um pote e também na que virou um funil coloque uma camada de areia; 
– Misture os restos orgânicos com a terra na proporção de três partes de restos para uma parte de terra, formando um composto orgânico, e coloque dentro da garrafa em forma de funil, cobrindo a camada de areia; 
– Em seguida coloque a água, cobrindo a superfície com mais terra; 
– Encaixe a garrafa em forma de funil na garrafa em forma de pote; 
– Por último, cubra o funil com a meia de nylon. 
Na composteira devem ser evitados gordura animal, por ser de difícil decomposição, restos de carnes, por atrair moscas, e revistas e jornais, que possuem decomposição lenta e podem ser reciclados. Vale lembrar que quanto menor o tamanho dos resíduos orgânicos e mais variada a sua composição, mais rápida a compostagem. Portanto, use diferentes materiais e prefira picá-los antes de colocá-los na composteira. 
Após vinte dias retire o composto orgânico da garrafa e faça uma inspeção detalhada, anotando tudo o que observarem, como por exemplo:
– Quais alimentos já sofreram decomposição? 
– Quais os alimentos que ainda não sofreram decomposição? 
– Surgiu algum animal nesse composto? 
– Qual o cheiro desse composto?


Fonte: LOUREDO, Paula. Trabalhando a compostagem em sala de aula. Brasil Escola. Disponível em: < https://educador.brasilescola.uol.com.br/estrategias-ensino/trabalhando-compostagem-sala-aula.htm>. Acesso em: 13 de julho de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *